Segundo pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, 17% dos consumidores entrevistados já o utilizam QR Code como forma de pagamento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com o avanço dos wearables e apps móveis, a forma como realizamos transações também mudou. Hoje já é possível pagar uma compra em loja física com uma carteira digital ou com um relógio inteligente. Uma das tecnologias que figura nas novas opções de pagamento é o QR Code. Segundo pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, 17% dos consumidores entrevistados já o utilizam como forma de pagamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo o estudo, 24% também efetuam suas compras com pagamento via App. O iFood oferece a possibilidade para que restaurantes aceitem pagamentos feitos pelo celular em seus pontos físicos e o cliente, ao fazê-lo, ganha benefícios. Outro dado curioso é que o dinheiro ainda domina as formas de pagamento, ocupando uma fatia de 68% e, supera o crédito parcelado e o débito com 62% e 54% respectivamente.

O estudo permeia por diferentes segmentos como restaurantes, drogarias, supermercados, eletromóveis, material de construção e moda. E em compras imediatas, como alimentação e itens de primeira necessidade, cerca de 30% pagam suas compras com crédito ou débito à vista. Vestimentas e casa são em sua maioria pagos em crédito parcelado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mesmo com a grande fatia consumida pelos meios tradicionais de pagamento, o QR Code surge pela primeira vez na pesquisa como uma opção. No ano de 2018, nenhum entrevistado havia sequer citado esta forma transacional. Tudo isso comprova o crescimento exponencial do “dinheiro digital”.

A adaptação ao QR Code e aplicativos

Apesar dos consumidores optarem por pagar compras de forma alternativa, as empresas do varejo ainda não estão prontas para receberem esta nova tendência de consumo. Nenhuma das lojas entrevistadas aceita pagamento via QR Code e apenas 27% operam com aplicativos na hora de fechar a conta.

De qualquer forma, as marcas e os lojistas já visam a chegada do digital ao mundo financeiro. 82% dos varejistas estudados apontam que pretendem implantar a tecnologia em suas lojas físicas.

O consumidor ainda precisa ser educado sobre novas tecnologias financeiras. Apesar do avanço, aplicativos são pouco usados ainda (em restaurantes e lojas de moda, 2% dos clientes utilizam) e o QR Code figura com 1% em restaurantes, supermercados e lojas de moda. A maior parcela de clientes que se recusam a utilizá-los possuem uma idade mais avançada e não confiam ou não os acham seguros.

A saída para a implementação gradativa é beneficiar o cliente com a utilização, oferecendo cupons de desconto, bônus e outros. Também é preciso informar a quem compra sobre a maior segurança das transações e que não há ameaças ao utilizar o celular ou outro gadget para efetuar uma compra.

 

Escrito Por: Dimas Ribeiro
Fonte: Novarejo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pagamento via QR Code pode ser o futuro do varejo