Pesquisa divulgada em parceria da Apas com o Ibope revela que há uma grande lacuna entre o e-commerce dos supermercados e seus clientes

O hábito de realizar compras online ainda é tímido no Brasil, sobretudo, no segmento de supermercados. Segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Associação Paulista de Supermercados (Apas), em parceria com o Ibope, apenas 2% dos consumidores brasileiros fazem esse tipo de transação nas redes que têm plataforma digital.

“Isto é reflexo do próprio mercado. Poucas empresas oferecem este tipo de serviço”, diz a pesquisa. Atualmente, a compra de supermercado pela internet é mais forte na classe AB (4%), homens (4%) e jovens (4%). São consumidores que buscam praticidade e têm menor resistência à tecnologia, de acordo com o levantamento.

Visitas

Segundo a pesquisa, os supermercados brasileiros são frequentados por 89% da população, abrangendo todas as faixas etárias a partir de 16 anos e todas as classes sociais.

Os supermercados de porte médio, que costumam ter entre mil e 2,5 mil metros quadrados, são os preferidos dos consumidores, com 53% de menções, segundo a Apas. “A escolha justifica-se pela praticidade, pois são locais em que eles podem encontrar os produtos com mais facilidade e se locomover com maior rapidez”, diz a instituição. Hipermercados são visitados com menos frequência, representando 13% dos consumidores.

O varejo de autosserviço, que inclui supermercados, hipermercados e minimercados, é o principal canal de compra para alimentação, bebidas e material de limpeza. Apenas no caso de frutas, legumes e verduras, fica atrás de hortifrútis e feiras livres.

Em média, cada consumidor vai ao supermercado quatro vezes por mês. Para 33%, as visitas são regulares, uma ou mais vezes por semana. “Isso faz com que o cliente observe de forma mais crítica o atendimento, que esteja atento às promoções e à média de preços, e seja impactado por todas as ações realizadas na loja”, segundo a Apas.

Entre as famílias com maior poder aquisitivo, 44% costumam ir ao supermercado toda semana, enquanto nas classes D/E, a frequência semanal é de 23%, já que as compras são mais planejadas.

A procura nos supermercados

Preço, qualidade e variedade são os atributos mais procurados pelos consumidores. Ao serem questionados sobre o que é mais importante para um supermercado oferecer, em ordem de prioridade, os entrevistados indicaram o preço como principal item.

Na sequência, aparecem a qualidade de frutas, legumes e verduras, carnes frescas, qualidade dos produtos em geral, variedade, ambiente limpo, rapidez no atendimento, promoções personalizadas. Entre os 28 atributos avaliados, estacionamento, serviços de entrega, vendas pela internet e cartão de fidelidade estão entre os que despertaram menor interesse dos clientes.

Pesquisa antes da compra

Diante da importância do preço, a pesquisa antes da compra também ganha destaque como uma etapa importante do processo de compras. Entre os entrevistados, 69% declararam que pesquisam preços regularmente antes de irem aos supermercados. As mulheres representam 74% dessa fatia. Para 59%, o melhor local de busca por ofertas são os próprios supermercados e, para 50%, jornais e folhetos. O hábito de fazer a compra do mês também predomina, abrangendo 53% dos consumidores.

 

Escrito Por: Leonardo Pinto 
Fonte: Novarejo
COMPRAS ONLINE EM SUPERMERCADOS REPRESENTAM APENAS 2% NO BRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *