O e-commerce é cada vez mais sem fronteira. Conheça os meios de pagamento pelo mundo com os quais o varejista não pode deixar de operar

Por Rory McCarthy, gerente internacional de Produtos e Soluções Digitais da Global
Vender para clientes internacionais requer adaptar a oferta aos mercados locais. É um desafio e tanto! Do idioma do site à escolha da moeda de aceitação no pagamento, cada elemento de localização influenciará no sucesso ou fracasso. Apesar das dificuldades, o potencial para o sucesso é significativo. A pesquisa “The 21st Century Spice Trade: A Guide to the Cross-Border E-Commerce Opportunity”, da DHL, sugere que o comércio eletrônico internacional deve crescer duas vezes mais que o doméstico a cada ano até 2020. Trata-se de uma taxa de crescimento anual de 25%, chegando a US$ 900 bilhões.

Comerciantes que desejam expandir seus negócios em novos mercados globais para vender produtos para países estrangeiros precisam considerar a aceitação de métodos de pagamento locais – ou arriscar taxas de devolução mais altas de seus clientes.

O papel dos pagamentos no e-commerce internacional
As formas de pagamento se mostram fundamentais no sucesso do cross border. A pesquisa “Global Alternative Online Payment Methods”, de 2016, apontou que 47% dos compradores on-line abandonaram uma compra no checkout, com mais de 60% dizendo que o fizeram porque seu método de pagamento preferido não estava disponível ou essa etapa do processo de compra era complicada demais. Trata-se de um número gigante de pedidos não convertidos e uma grande quantidade de receita em potencial inexplorada.

A maioria das empresas baseadas na internet aceita cartões de crédito e débito online. Mas os clientes internacionais também recorrem com frequência a outros tipos de pagamento. Cerca de 50% de todas as compras online são concluídas com métodos alternativos de pagamento, incluindo transferências bancárias em tempo real, vouchers pré-pagos, e-wallets, cartões locais, aplicativos de pagamento, pagamentos em dinheiro para compras on-line, criptografia, moedas e pagamentos através de máquinas ATM em alguns países. Os dados são da YStats Global Alternative Online Payments.

Segundo a Nielsen, o uso de métodos de pagamento alternativos continuará a crescer no ambiente on-line, possivelmente superando até os cartões de crédito e de débito.

Como os consumidores querem pagar?
As preferências de pagamento dos clientes variam drasticamente, dependendo de muitos fatores, sendo um deles a sua nacionalidade e as tendências de pagamento locais. Os clientes em muitas partes da Europa Ocidental e da China são adeptos aos sistemas de pagamento digital (por exemplo, PayPal ou AliPay).

Um relatório recente da Nielsen estima que 86% dos entrevistados chineses usaram e-wallets no ano passado, principalmente através dos gigantes de pagamento on-line AliPay e WeChat Pay. Enquanto os pagamentos por transferência bancária prevalecem na Alemanha (com 68% dos entrevistados), na Holanda (56%) e na Itália (55%) se prefere pagamentos digitais em detrimento de métodos tradicionais baseados em cartões.

Nos mercados em desenvolvimento, onde a posse de cartões de crédito é baixa, a tendência muda novamente. No mesmo relatório da Nielsen, o dinheiro na entrega é popular entre os compradores: 57% dos entrevistados na Polônia e 59% na Arábia Saudita preferiram essa opção de pagamento para comprar online no ano passado. Para os mercados desenvolvidos ou em desenvolvimento, a falha em deixar de oferecer métodos de pagamento preferidos localmente significa arriscar alienar grandes partes do seu público. E com isso perder receita valiosa.

Tecnologia e evolução dos pagamentos
As indústrias de pagamento e comércio eletrônico são guiadas pela tecnologia em constante aprimoramento e pelas mudanças nas preferências dos clientes. À medida que a tecnologia evolui, os consumidores passam por pagamentos que são rápidos, convenientes e mantêm seu dinheiro seguro em todos os momentos.

Veja o crescimento do Alipay e do WeChat Pay na China. Ambas as plataformas de pagamento são relativamente novas, mas juntas possibilitaram mais de US$ 3 trilhões em pagamentos digitais chineses por ano.

Outro exemplo é o serviço de transferência bancária em tempo real iDEAL, que surgiu em 2005, e agora tem 56% de participação de mercado na Holanda, juntamente com outros players, como o SOFORT, da Alemanha. Isso faz com que as transferências bancárias em tempo real sejam o tipo de pagamento online alternativo mais comum na maioria dos países.

Compreender o seu público é crucial para o seu sucesso ao vender internacionalmente. Oferecer métodos de pagamento relevantes na finalização da compra faz com que sua empresa pareça ser local, desperte confiança e crie uma experiência de pagamento perfeita para clientes internacionais.

 

Fonte: Novarejo
Vendas internacionais têm como barreira os meios de pagamento estrangeiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *