Diante do aumento dos gastos com frete, varejo vê click and collect como solução para facilitar integração dos canais e satisfação do consumidor

Entre 2011 e 2016, foram registradas quase 100 mil ocorrências de roubos de cargas, fazendo com que as perdas cheguem a 30%. O levantamento é da Fundação Dom Cabral, que também destaca o custo logístico de 11,7% da receita média das empresas. Esses números, somados ao aumento das vendas on-line, fazem com que o desafio de levar o produto até o consumidor fique ainda maior.

A pesquisa “Click and Collect – A visão dos varejistas e do shopper sobre a tendência do clique e retire”, realizada pela MindMiners e Shopper Vista, apontou ainda que, no Estado do Rio de Janeiro, a crise da segurança pública fez disparar o custo do frete em até 40% em alguns serviços de entrega de hipermercados.

O estudo identificou outras dores do varejo em relação aos serviços de entrega para compras on-line. E, mais do que isso, mensurou a aceitação do público em comprar on-line para retirar na loja, operação conhecida como click and collect (clique e retire). Os números da MindMiners e Shopper Vista apontam que 71% das pessoas percebem vantagem em adquirir produtos na internet para retirá-los na loja. Apenas 10% afirmam não ver vantagem nenhuma nessa modalidade de entrega.

O quilômetro final é apontado pelas redes de varejo como o mais caro na epopeia logística dos produtos manufaturados. Segundo Sonia Bittar, fundadora da Shopper Vista, o clique e retire tem um grande potencial de redução desses custos no sprint final. “O varejo tem uma programação de entrega para reabastecimento das lojas e a inclusão dos pedidos on-line acaba otimizando esse custo”, avalia.

Sonia alerta para os limites que a pulverização de lojas físicas traz para a ampliação das vendas on-line no varejo por conta da dificuldade de centralização dos produtos para distribuição. Ela aponta como soluções para driblar os custos logísticos: fazer parceria com outros varejistas e encurtar distâncias entre o consumidor e o produto.

Armários inteligentes na Via Varejo

A Via Varejo, braço de eletroeletrônicos do Grupo GPA, que abrange Casas Bahia, Pontofrio e Extra.com, fez parceria com a rede de postos de combustível Ipiranga em São Paulo para implementação de seus primeiros lockers, armários inteligentes que recebem e guardam mercadorias até que o consumidor as retire, geralmente, por meio de um QR Code. A iniciativa é parte do programa “Retira Rápido” da Via Varejo. Além dos postos, a varejista fechou parceria com os Correios para esse tipo de serviço de entrega.

No primeiro trimestre de 2018, a modalidade “Retira Rápido” atingiu 28,4% das vendas on-line nas principais categorias da Via Varejo. Danielle Almeida, diretora de Marketing da MindMiners, aponta que a proliferação dos serviços de clique e retire vai depender muito da qualidade com a qual o varejo vai disponibilizar os produtos ao consumidor na hora em que ele for retirar no ponto físico.

 

Escrito Por: Raphael Coraccini
Fonte: Novarejo

 

Frete caro e perdas fazem varejo olhar com carinho para click and collect

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *