Pesquisa comparou as visitas de consumidores aos estabelecimentos no início da estação em 2018 e em 2019. Movimento nos supermercados se manteve estável

A In Loco Location Intelligence realizou um estudo com dados anônimos de visitas em estabelecimentos das categorias farmácia, academia e supermercado para entender o comportamento das pessoas nesses locais durante o verão, assim como para identificar a variação de fluxo de um ano para o outro e em relação à estação oposta.

A análise levou em conta a base de dados da In Loco, empresa de tecnologia de geolocalização, que conta com mais de 60 milhões de usuários no Brasil e 25 milhões de locais mapeados no mundo. O período analisado foi entre 21 de dezembro a 21 de janeiro de 2018 e de 2019 e também os primeiros dias do último inverno, de 21 de junho a 21 de julho de 2018.

De acordo com a pesquisa, o fluxo de visitas às farmácias cresceu mais de 41% no início do verão de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018. Segundo a In Loco, o aumento das visitas à categoria pode ser atribuído às altas temperaturas que demandam cuidados com a saúde. Quando comparado o verão deste ano com o inverno do ano passado, as visitas também aumentaram 33%. Ou seja, a frequência a esses estabelecimentos cresceu como um todo, não sendo sazonal.

Outra explicação é que, segundo dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), as redes de farmácias têm investido em serviços de segmentos complementares, além de medicamentos, o que de certa forma aumenta as visitas a esses estabelecimento. Levantamento da Abrafarma aponta que o número de farmácias que contam com salas de serviços farmacêuticos quase triplicou entre outubro de 2017 e outubro de 2018, saltando de 605 para 1.670 – um avanço de 176%.

Outra categoria analisada pela In Loco foi o de academias, conforme levantamento o fluxo de visitas nesses estabelecimentos caiu em 18% nos primeiros 30 dias de verão de 2019 com relação ao mesmo período de 2018. E empresa levanda a hipótese de que o comportamento possa ter sido influenciado pelas temperaturas acima da média, que possam ter desanimado os brasileiros para a atividade física. Para entender se essa é a razão, o estudo comparou também os primeiros dias do verão de 2019 com os primeiros dias do inverno de 2018, e o resultado revela que o fluxo de visitas nas academias também caiu quase 10% na comparação do inverno de 2018 com o verão de 2019. “Uma das hipóteses para a queda nestes estabelecimento é o aumento de outras modalidades esportivas como: treinos funcionais ao ar livre, grupos de corrida, ciclismo, entre outros.”, comenta Raíza Oliveira, Data Analyst da In Loco Location Intelligence.

Por fim, o estudo da In Loco Location Intelligence também avaliou o fluxo dos supermercados e identificou que as visitas cresceram 9% em 2019, na comparação do mesmo período de 2018. Quando comparado os primeiros dias de verão de 2019 com o início do inverno do ano passado, o número de visitas a esses estabelecimentos se manteve estável. “Isso deve-se ao fato de que idas ao supermercado são necessárias em ambas as estações e o crescimento apresentado no início de 2019 reafirma as expectativas do setor para o ano”, analisa Oliveira. Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) mostrou que grande parte dos empresários (48%) apostam em vendas no mesmo patamar do último verão. Já para 45% dos supermercadistas entrevistados, as vendas da próxima estação serão maiores na comparação com o ano anterior.

 

Fonte: Novarejo 

 

Fluxo nas farmácias cresceu e de academias diminuiu durante o verão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *