O bilionário russo Mikhail Fridman resolveu apostar mais fundo no problemático mercado de supermercados europeu, oferecendo até 800 milhões de euros (US$ 913 milhões) para resgatar a cadeia espanhola DIA. As ações da rede varejista têm alta recorde após a LetterOne, veículo de investimento do bilionário com sede em Londres, apresentar proposta de compra de fatia de 71% que ainda não possui.

A oferta de aquisição de Fridman, a 11ª pessoa mais rica da Rússia, segundo dados da Bloomberg, vem na direção oposta de outras cadeias supermercadistas do continente europeu que estão fechando lojas e demitindo funcionários, já que têm enfrentado margens magras e aumento da pressão de varejistas on-line como Amazon.com e de redes gigantes de descontos como a Lidl e Aldi.

LetterOne investiu na DIA porque há uma chance de criar um sólido segundo player na Espanha, que tem uma indústria mais fragmentada do que outros grandes mercados europeus, disse Stephan DuCharme, um sócio da LetterOne e ex-membro do conselho da DIA.

As lojas precisam de modernização e investimento, juntamente com um foco na expansão das vendas, em vez de priorizar as margens de lucro, disse a DuCharme em uma entrevista. As lojas da DIA também poderiam ser usadas para expandir as vendas digitais à medida que os serviços de entrega de mantimentos online crescem, acrescentou. A rede já tem parceria com o serviço Prime da Amazon.

Império Crescente
Fridman adquiriu uma participação de 10% no Dia em julho de 2017 e aumentou para 25% há um ano, com base em um império de negócios que abrange energia, telecomunicações e bancos.

Os problemas da cadeia espanhola foram ampliados pela crescente pressão de outros grupos de descontos, incluindo o líder do mercado espanhol Mercadona, recessões nos principais mercados estrangeiros do Brasil e da Argentina e pressão crescente das compras pela internet. DIA era de propriedade do Carrefour por mais de uma década antes de ser cindida e listada separadamente em Madri.

A LetterOne oferecerá 67 centavos de euro cada pela participação restante na DIA. A LetterOne disse que a proposta está condicionada à não emissão de novo capital antes da conclusão da oferta voluntária e a um acordo com os credores da DIA sobre uma estrutura de capital viável e de longo prazo.

DIA Brasil diz que tem 1.000 lojas presentes em São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro, que contam com 8.000 funcionários e 10 Centros de Distribuição, segundo website da instituição.

 

Fonte: Newtrade
Bilionário russo quer comprar a Rede DIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *