Shopping Paulista

 

O Shopping Paulista sempre foi um sucesso –  desde sua inauguração fazia parte do Grupo de Shoppings da Plaza Paulista composto por: Shopping Paulista, West Plaza, Plaza Sul e Higienópolis – que depois foram vendidos.

Nesta ocasião eu era Gerente no Plaza Sul e fui para o Shopping Paulista como Superintendente numa situação interessante, pois o Shopping não tinha problema. As vendas eram ótimas e a inadimplência praticamente zero. Internamente, na empresa brincavam que o Paulista era um Shopping que se o Superintendente não atrapalhasse, andava sozinho.  Eu com meu espirito realizador não me conformaria em ficar “enfeitando paisagem” e por isso comecei fazer a diferença.

De imediato verifiquei que existia uma procura muito grande de operações bacanas, mas que não tínhamos lojas vagas para locar. Parti então para uma seleção de lojas que poderiam ser substituídas por outras que melhorariam o posicionamento do Shopping e, num trabalho de corpo a corpo convencendo lojistas a venderem seus pontos por valores bem bons – pois havia quem pagasse etc.. – consegui trocar quase 30 lojas em menos de dois anos de um Shopping sem inadimplência.

Outra frente importante foi a ousadia em apostar no novo. Consegui trazer a Cervejaria Braugarten para um local que não era praça de alimentação (com certa dificuldade, pois não era comum restaurantes fora de Praça de Alimentação, coisa que virou normal no mercado logo depois), dei oportunidade para a marca infantil Green entrar em um Shopping de ponta e daí decolar definitivamente; e também para uma loja de bijuterias a The Graces Bijou se transformar em Joalheria e hoje é uma rede chamada “The Graces”; incentivei a Opaque Perfumes a apostar em grandes tamanhos de loja, o que o ajudou a se consolidar; aproveitei áreas perdidas no Shopping e instalei um Salão Jacques & Janine num local que era depósito da Empresa de Limpeza, dentre outros serviços.

Outro operador que tive o prazer de abrir as portas foi a Fast Shop. Na época o Sr. Milton me procurou e apresentou uma ideia inovadora de loja de eletroeletrônicos que me encantou. Na primeira oportunidade de espaço que conseguimos, instalamos a Fast Shop que entrou no Paulista e nos outros Shoppings do Grupo como aconteceu com a Cervejaria Braugarten.

Aproveitei o bom momento para convencer a empresa a revitalizar o shopping, os acessos de elevadores e fachada. O final desse trabalho mostrou a mim e a todos que não tem esta história de que se não atrapalhar o Shopping anda sozinho. Há sempre muito a ser feito e melhorado, precisa apenas ter foco, interesse, dedicação e algum talento.

Por: Edilson Mota de Oliveira

Shopping Paulista
Classificado como: